quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Natal 2014

É sempre bpm ter a companhia da familia em epocas festivas. Principalmente no Natal. Votos de um belo Natal a todos

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Recordar - Indonésia 2013

No seguimento do tema, recordar é viver, vem mais uma produção mais refinada que a minha primeira tentativa. A edição de video tem muito que se lhe diga, mas é um desafio bem interessante.
De qualquer modo é sempre bom repassar por excelentes momentos que acima de tudo, contaram com a melhor companhia.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Novos tratamentos contra o cancro?

Apesar de ser uma doença devastadora é inspirador o que a ciência nos vai trazendo, dando acima de tudo esperança a quem se vê confrontado com uma doença tão grave como o cancro.
Cirurgias, radioterapia e a pesada quimioterapia parecem bombas pouco selectivas e nem sempre eficazes nessa luta. Felizmente há novas opções que aparecem. Uma delas está a passar para a primeira fase de testes em humanos e promete ser uma melhoria significativa sobre tratamentos anteriores.
Basicamente o tratamento permite ao corpo atacar as células cancerosas despoletando uma reação mais natural e com promissores resultados.
Resta agora ver se é uma cura ou não....

Leiam mais aqui

sexta-feira, 14 de março de 2014

Açores 6



Com um sol acolhedor começou o dia da despedida deste local tão único. Compreendo vivamente o porquê de os Açores terem o turismo de natureza como importante foco da economia. Com paisagens tão belas é difícil não desejar estar cá a viver, até porque para além do que se vê a maneira de estar, calma e tão antagónica do que cidade nos habitua pode ser tentador.
Mesmo assim, atravessamos o canal de barco com rumo à Horta e para o avião que nos esperava. Tendo ainda a paragem em Lisboa antes do regresso ao Porto. Esta paragem até deu para passar no El Corte Inglês e comer um agradável sushi, assim como quase perdermos o avião por nos distrairmos com o fuso horário...

quinta-feira, 13 de março de 2014

Açores 5



Que dia mais distinto do dia de ontem. Se ontem a chuva acompanhou o nosso percurso, hoje tivemos um bonito sol para vermos o Pico com outras cores. Fomos pela estrada central para visitar a lagoa do capitão, que fica mais no centro da ilha e tem uma beleza única. Apesar de não ser uma lagoa de grandes dimensões com o verde, a elevação face ao mar e a montanha do Pico ao pé é fácil de ficar perdido na beleza natural deste local.

Neste cenário é sempre uma boa ideia ir passear e ver um pouco mais de verde, sendo que com tantos percursos pedestres é mesmo isso a que se é convidado. Passear, ver natureza e pausar para uma refeição ligeira foi o guião da manhã.

Voltamos para perto da Madalena para descobrir a gruta da torre. Uma caverna com mais de 5km feita pelo corrimento de lava naquela zona da ilha. A particularidade da caverna é que foi premeditadamente deixada como foi encontrada, pelo que tirando o fraco foco que cada um levava, a escuridão é total. Bem diferente de qualquer escuridão que se procure numa iluminada cidade...

Depois desta visita voltamos para a Madalena, para ver ainda, na adega cooperativa, o que começou por ser a grande produção da ilha. A cooperativa não é pequena, mas fica muito aquém de explorações no continente. Devido a uma produção que sofre com os elementos e é muito inconstante, a quantidade de vinho é reduzida. Este ano tinham 100.000 litros para tratar, número que parece bem pequeno se visitarmos por exemplo uma cave de vinho do Porto.

De qualquer modo depois de tanto andar o repouso impôs-se, até para antever o regresso que se avizinha.



quarta-feira, 12 de março de 2014

Açores 4



 Começamos o dia a caminhar por património da humanidade, pelas vinhas da criação velha. Protegidas em pequenos currais que procuravam escudar a pouca terra da ilha dos elementos agrestes. O passeio pedestre para alem de vinha foi acompanhado por um terceiro elemento, a chuva. Apesar da bela paisagens o passeio ficou algo dificultado e custou um pouco fazer os 7km.
Outro importante aspecto dos Açores foi a sua vertente baleeira que até bem recentemente fez parte do dia-a-dia destas gentes. A caça ao cachalote opunha o homem a estas magnificas criaturas. Quando passávamos pelos museus não podia deixar de pensar na morte destes colossos, e entristecer-me com o espectáculo que o desmanchar de um cachalote envolvia. Só via as torrentes de sangue enquanto se aproveitava ao maximo tudo o que o animal facultava, farinhas, óleos e tanto mais.
Parece-me que tal melancolia também foi fomentada pelo negro dia que tivemos, com chuva incessante e um nevoeiro que nada mostrava.


terça-feira, 11 de março de 2014

Açores 3

Os Açores maravilham-me, e mais ainda por ver estas diferentes ilhas que apesar de pequenas são tão diversas. O barco do Faial para o Pico não demorou muito, mas foi mais abalado que as últimas viagens que fizemos. Nada que uma pequena sesta não ajudasse a rapidamente passar.
O Pico, maior que o Faial, tem muito para partilhar, e algo que me desperta curiosidade é esta terra de vinho vulcânico, tão diferente do que estou habituado.
Foi esse vinho que se deu a descobrir em parte no museu de vinho. Com imensas castas que desde a descoberta da ilha lutam para exigir vida de uma difícil terra cheia de potencial.
Ainda para aproveitar o curto tempo nestas passagens, a estrada levou-nos a Arcos do Cachorro em que a lava que encontrava o mar deixou o que dizem ser um cachorro.
Posso dizer que o mais saboroso é a variedade de paisagens que existem em tão pouco espaço, sendo que bastam curtos minutos para chegar a qualquer parte da ilha.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Açores 2






O Faial teve ainda muito para explorar, por isso fumamos ao centro da ilha para a caldeira. Como bons caminhantes tratamos de fazer um percurso pedestre pelo cume da caldeira. É incrível como a natureza é poderosa, e com ventos fustigantes e nevoeiro cerrado, encurtamos o passeio. O mais incrível foi quando saiamos, estava a chegar um senhor com cerca de 60 anos para fazer esse passeio. O mais curioso é que era lituano e não falava nem português nem inglês. Nem sei como fazia para se or
Fico maravilhado com o que os olhos vêem e o que o mundo tem para mostrar, nos Capelinhos vimos isso mesmo. Ver nova terra formada, num aparente pequeno evento mas que serviu para criar mais um belo pedaço de terra.
ientar em terras tão dispares da sua. Certamente um verdadeiro amante de natureza, ainda mais num local em que ela se mostra tão bela.


domingo, 9 de março de 2014

Açores 1


Perece que por muita vivência que tenha em férias vejo sempre que os momentos que as antecipam são estranhamente iguais. Sinto-me como a criança que espera pelo brinquedo novo. Com alguma azáfama procuro preparar tudo, sem deixar nada ao acaso. No entanto algo fica para trás.  A noite de véspera é sempre mal dormida, não vá o aviam partir sem os viajantes.
Da mesma maneira já pelas 3h antecipava no relógio a hora de levantar as 4:30. Sem atrasos lá rumamos para o aeroporto e uma viagem não tao longa. Antes de almoço já caminhavamos pelas ruas da Horta.
Como um filme romântico vi-me a apaixonar pela terra, o mar, a montanha branca do Pico e uma verdura mesmerizante.
Depois de tratarmos de arranjar um carro começamos a palmilhar um pouco da ilha. Os pontos altos do dia?
Um passeio de 7km pelo morro de Castelo Branco com umas vistas deslumbrantes do Pico e do Faial. O outro ponto é a casa de chá na Horta. Os donos, irmãos, tiraram uma bela inspiração da rota do chá do Porto, onde viveram vários anos. Se o chá é bom e variado, a atmosfera, a música são um complemento incrível. Certamente é com esta dinâmica que se fica apaixonado por esta terra.
Resta-nos agora comprar alguns mantimentos para as próximas caminhadas que só querem descobrir mais deste lugar.



segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Recordar - Tailândia 2012

Como dizem, recordar é viver. E gostando eu de coisas novas, experimentei misturar os dois conceitos. Aproveitar videos e fotos de uma bela viagem e fazer um video com elas. Aqui ficou a primeira experiência, talvez no futuro próximo me dedique a melhorar os dotes de edição de video.

Como o Youtube é algo esquisito pode ser que não consigam ver este video:
Youtube - Tailândia - 2012

 Se não conseguirem, está aqui no Vimeo:

2012 - Tailândia from Englisboa on Vimeo.


Vimeo - Tailândia - 2012